Mundo

Médica diz cortar as cordas vocais do feto durante o aborto para que ele não possa ‘’gritar’’

As revelações causaram grande repercussão nas redes sociais

Leah Torres é médica ginecologista, obstetra e também ativista pró-aborto engajada  à Planned Parenthood, o maior movimento a favor do aborto no mundo. Leah dedica seu tempo em viagens pelo mundo, onde se apresenta como uma especialista em direitos reprodutivos, um termo considerado eufemismo ao aborto.

PUBLICIDADE

Muito ativa e presente em debates, manifestações e movimentações feministas, Leah é considerada a porta-voz do movimento pró escolha, que defende em si o direito de a mulher interromper a gravidez.

Sempre indagada por cristãos e conservadores, recentemente em um debate ela fez comentários que deixaram pessoas perplexas em seu twitter. Ao ser indagada por um internauta, onde ele perguntava se ela ouvia em sua mente os batimentos das vítimas que ela fazia, sua resposta chocou os defensores pró-vida.

Em resposta à essa pergunta, Leah ironiza o fato dos fetos não poderem ‘’gritar’’, como forma de denunciar o feito, então ela diz que corta as cordas vocais primeiro para que não o façam, se já tiverem se desenvolvido o suficiente.

PUBLICIDADE

“Não. Você sabe que os fetos não podem gritar, certo? Eu corto as cordas vocais deles primeiro, para não terem essa oportunidade, caso já estejam desenvolvidos o suficiente para terem laringe”, respondeu Leah. Ela ainda completou dizendo que ela não tirava o útero das mulheres, mas sim realizava procedimentos médicos.