Mundo

Estudo recente aponta que a idade paterna avançada influencia na saúde do bebê

Estudo em Universidade Americana aponta que idade avançada paterna causa impactos na saúde do bebê.

Quando se fala em tempo limite para ter um filho o primeiro pensamento é na mulher, no relógio biológico. Existe um limite para que a mulher consiga conceber, e isso se dá ao número de óvulos que uma mulher irá produzir durante a vida. Aconselha-se que a mulher tenha filho antes dos 35 anos de idade para evitar problemas de saúde para ela e a criança, porém recentemente um estudo americano identificou que a idade paterna pode interferir no tempo da gestação, aumentando as chances de um bebê prematuro e com a saúde debilitada.

PUBLICIDADE

O estudo, que foi publicado na quarta-feira passada pelo British Medical Journal, mostrou que os bebês nascidos de homens com idade igual ou superior a 45 anos têm 14% a mais de chance de nascerem prematuros, ter baixo peso e necessitarem de terapia intensiva neonatal; o risco de problemas respiratórios  nessas mesmas condições é de 10% enquanto o de convulsão sobe para 18%. Os riscos também apontam para as mulheres, onde a probabilidade de desenvolver a diabetes gestacional é 28% maior quando o pai do bebê é mais velho.

Hilary Brown, da Universidade de Toronto, no Canadá, comentou que esse resultado pode estar relacionado aos hábitos negativos relacionados a saúde que o homem mais velho tende a ter, como tabagismo, consumo frequente de álcool, obesidade, doenças crônicas, doenças mentais e subfertilidade que podem interferir na saúde do bebê.

Para se chegar a essa conclusão, os pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, analisaram dados entre 2007 e 2016 com todos os registros de saúde dos pais de bebês nascidos vivos na Califórnia, o que totalizou mais de 40 milhões de crianças; Um dos autores da pesquisa, Michael Eisenberg, disse que apesar dos dados serem simples, alerta para que os casais não ignorarem a idade paterna quando se tem o objetivo de ter filhos. “Há riscos potenciais em esperar. Os homens não devem pensar que estão imunes”, disse ao The Guardian.

PUBLICIDADE

Os perigos com a idade

Antes de expor o resultado final, o estudo também abordou fatores de risco associados a mãe, tais como, idade, educação e tabagismo. Com esse ajuste foi descoberto que os filhos de homens acima dos 45 anos nascem, em média, um dia antes do previsto e tendem a pesar 20 gramas a menos do que bebês de pais mais jovens. Por mais que os números pareçam mínimos, Eisenberg ressaltou que os riscos tendem a aumentar conforme a idade paterna aumenta.

Até hoje se acreditava que a idade do homem não influenciava a saúde do esperma, porém o novo estudo explica que os resultados obtidos podem estar nas mudanças que ocorrem no DNA do esperma (mutações genéticas espontâneas) conforme os homens envelhecem.

Laura Dodge, líder da pesquisa, salientou que os resultados desse estudo estão diretamente relacionados à idade do homem, já que foram observadas mulheres mais jovens com parceiros entre 40 e 42 anos onde obtiveram uma taxa de sucesso de apenas 46%; e comparado a parceiros entre 30 e 35 anos esse valor subiu para 73%.

PUBLICIDADE

Conforme a revista Time Health, esse estudo reuniu o resultado de uma pesquisa anterior que indicou a maior idade paterna a problemas de saúde mental e comportamental em crianças, como autismo, transtorno de déficit de atenção (também conhecida como DDA), hiperatividade e transtorno bipolar. Essas crianças também apresentaram maior risco para problema de abuso de substâncias e de obter notas baixas na escola em comparação com aquelas com pais mais jovens.

Sobre o Autor