Sem categoria

Traição não é erro, é a escolha mais covarde que existe

Trair é uma escolha covarde, é seguir pelo caminho mais fácil. É esquecer que quando algo não está funcionando bem, podemos arrumar antes que estrague de vez, é arrastar para a lama tudo que deveria ter honra e valor.

PUBLICIDADE

Quando falamos em perdoar uma traição, sabemos que isto é algo que foge totalmente da nossa capacidade racional. Admiro quem já conseguiu exercer o perdão e reconstruiu novamente a relação, porque perdoar e esquecer é algo quase que impossível.

Muitas das vezes, a pessoa apenas perdoa porque ela tem esperança de acabar com o sofrimento dentro de si. Ela acredita que vai esquecer, apagar todos os danos causados e seguir em frente feliz, mas na maioria das vezes, não vai.

Apenas o tempo vai relevar as trincas que ficaram, as mágoas, as culpas. Não é fácil olhar todos os dias para a pessoa que te traiu, e confiar nela, assim como se nada tivesse acontecido. Pode ser que sim, que alguém consiga e que este mesmo tempo, renove as forças, a confiança e reate todos os laços que foram desfeitos, mas até que isto ocorra, o quanto ainda vai doer?

PUBLICIDADE

No fim das contas, vivemos de escolhas. Diante desta situação, podemos escolher deixar o outro partir, permitir que a ferida se feche e cicatrize, podemos deixar que o outro descubra que ele tinha outra opção, outra escolha, mas ele não a fez. Ou escolhemos perdoar, viver a cada dia com a sombra da dúvida, com o martírio da falta de confiança, podemos tentar reconstruir, se vai ser fácil, somente o tempo vai dizer, mas humanamente falando, eu acredito que não seja.

O importante é ter em mente, qual tipo de relacionamento você deseja para si mesmo. Um relacionamento saudável, onde o compromisso recebe a honra e o valor devido por ambos, onde exista respeito. Se perdoar seu parceiro, reconstrua o relacionamento desta forma. Se for seguir em frente sozinho, lembre-se de exigir isto em uma próxima relação, afinal, devemos primeiramente exercer o amor próprio.