Notícias

Quem é o escrivão morto pelo colega de trabalho dentro de delegacia: ‘Queria mais da profissão’

O escrivão não resistiu após ter sido baleada por um colega de trabalho. O caso está sendo investigado pelas autoridades.

ANÚNCIOS

Mariana Almeida é a prima de Franscisco dos Santos Pereira. Ele foi morto por um colega de trabalho após o homem ter invadido uma delegacia e ter atirado contra ele.

O caso aconteceu em uma delegacia no Ceará. Além de Franscisco, outras três pessoas, que também trabalhavam no local, perderam suas vidas.

Mariana descreveu Franscisco como alguém trabalhador, honesto, estudioso e alegre. Ele partiu e deixou seus três filhos. O seu filho mais novo ainda não completou 1 ano de idade. A mais velha tem 16 anos e o do meio tem apenas 7 anos de idade.

Ao falar sobre o assunto, Mariana desabafou e deu mais detalhes de como está se sentindo após a morte do escrivão:  “A sensação que ficamos é de impunidade, injustiça. Foi muito cruel”, desabafou ela, diante do assunto.

ANÚNCIOS

Francisco era natural da região de Fortaleza e tinha cerca de 45 anos de idade. Ele se mudou para Camocim após ter passado no concurso para se tornar escrivão na cidade.

 

A prima revelou que ele amava sua profissão e sempre agia de uma forma muito honesta e justa.

Ela ainda contou que ele estava se preparando para um concurso de delegado, pois almejava conquistar ainda mais coisas em sua vida e queria crescer no local.

ANÚNCIOS

“Queria mais da profissão”, chegou a declarar.

A mãe dele já tinha receio de sua segurança por conta dos perigos que a profissão costuma envolver, visto que trabalhava dentro de uma delegacia.

Sobre o Autor

Juliana Gomes

Colunista de notícias dedicada a escrever sobre os mais diversos assuntos. Sempre fui apaixonada pela arte da escrita e pela literatura.