Notícias

Jovem perde a vida de forma trágica após usar colher errada para misturar chá, horas depois de aceitar pedido de casamento

O caso viralizou e gerou muita comoção.

Era para ter sido uma das viagens mais lindas deste jovem casal. Ele preparou uma linda surpresa para a sua amada, a pediu em casamento e ouviu um emocionado sim, contudo, algumas horas depois o casal mergulhou em um pesadelo.

PUBLICIDADE

Segundo o britânico Craig McKinnon, o dia em que pediu Jess Prinsloo em casamento, foi o mais feliz de sua vida. Eles viajaram juntos para a África do Sul onde a jovem tinha alguns parentes que não via há muitos anos, e por ser um lugar especial para Jess Prinsloo, o rapaz resolveu fazer o pedido de casamento durante o passeio.

Craig contou que fez o pedido da maneira mais romântica possível, se ajoelhou e tremendo muito pediu para que Jess se cassasse com ele.

Ainda segundo o relato de Craig, ela ficou muito surpresa, chorou de emoção e aceitou se casar com ele, porém quatro dias depois estava morta.

PUBLICIDADE

Jess Prinsloo, de 24 anos, tinha uma alergia extrema a laticínios e teve uma reação fatal após usar uma colher errada para misturar o chá que estava prestes a beber.

O pedido de casamento aconteceu no último dia 27 de dezembro de 2022, o casal comemorava a boa nova, quando no dia 30 de dezembro ela entrou em crise alérgica, a colher que ela usou continha resquícios de laticínios.

Ainda de acordo com o namorado de Jess, ela sempre carregava consigo duas injeções de epinefrina, medicamento que é usado em caso de uma urgência diante de um reação alérgica grave.

Naquele fatídico dia, ela não estava com o medicamento em mãos e Jess entrou em anafilaxia, que acontece com o fechamento da garganta.

PUBLICIDADE

Ela chegou a ser socorrida e levada para um hospital da região, mas não resistiu e faleceu no dia 31 de dezembro de 2022.

Nesta segunda-feira (23), Craig desembarcou na Inglaterra trazendo consigo as cinzas de Jess.

“Quando Jess morreu, uma parte de mim também morreu. Mas não há ninguém para culpar por ela ter falecido”, afirmou McKinnon.

Sobre o Autor

Fabiana Batista Stos

Jornalista digital, com mais de 10 anos de experiência em criação de conteúdo informativo e imparcial. Somente a imprensa livre tem o poder de defender os interesses e a liberdade do cidadão.