Notícias

Reviravolta: atestado de óbito mostra que jovem que teria engasgado em festa pode ter sido vitima de crime

O caso segue sob investigação.

ANÚNCIOS

O caso de uma jovem de 24 anos, identificada como Aline Lara de Oliveira Souza, que a princípio e de acordo com seus amigos teria morrido engasgada ao tomar um copo d’água, teve uma grande reviravolta, após o corpo passar pelos exames cadavéricos no Instituto Médico Legal (IML), que fica na cidade de Poços de Caldas (MG).

Nesta sexta-feira (9), a EPTV, afiliada da Rede Globo, conseguiu acessar o documento emitido pelo médico legista, aponta que Aline Lara de Oliveira Souza, foi morta por “asfixia mecânica” e “esganadura”.

Na última quinta-feira (8), amigos de Aline entraram em contado com a Polícia Militar afirmando que a jovem havia se engasgado. Eles estavam em um sítio na zona rural de Andradas, localizada na região Sul de Minas Gerais.

De acordo com a Polícia Militar os amigos da vítima afirmaram que passaram a noite consumindo bebidas alcoólicas. Testemunhas disseram para os agentes de segurança que teriam consumido álcool e cocaína, e que tentaram socorrer Aline antes de acionar a polícia.

ANÚNCIOS

Quando a Polícia Militar e uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), chegaram no local encontraram a jovem sem sinais vitais. Foram realizadas manobras de reanimação, mas não houve êxito.

Ao lado do corpo de Aline foi encontrada uma prótese dentária, de acordo com os amigos da jovem ela foi retirada conforme a orientação da PM que por telefone dava instruções de como agir para auxiliar uma vítima de engasgo.

O sepultamento de Aline Lara de Oliveira Souza aconteceu na manhã desta sexta-feira (9) no Cemitério Municipal de Andradas. Ela deixa três filhos.

Sobre o Autor

Fabiana Batista Stos

Jornalista digital, com mais de 10 anos de experiência em criação de conteúdo dos mais diversos assuntos. Amo escrever e me dedico ao meu trabalho com muito carinho e determinação.