Famosos

Rafael Cardoso é processado após cair em golpe de ex-funcionário

Rafael Cardoso enfrentará processo locatício após emprestar seu nome para um ex-funcionário.

O ator Rafael Cardoso, galã da Rede Globo, famoso por atuar em papéis de destaque nas novelas globais, irá enfrentar problemas na justiça, por conta de um funcionário.

PUBLICIDADE

Em uma boa ação do ator, ele adquiriu problemas na justiça. No caso, Rafael ajudou um homem que na época era seu funcionário e precisava alugar um imóvel para morar, visando o bem-estar e benefícios para ele, mas em troca pelo favor prestado, o ator ganhou um grande problema para resolver, e uma dívida não muito baixa para pagar.

A nota foi divulgada pelo colunista Leo Dias, do jornal ‘O Dia’, e deixou o próprio ator, Rafael Cardoso, surpreendido com a notícia do processo.

PUBLICIDADE

Rafael deverá responder judicialmente por débitos locatícios. Segundo informações publicadas, o ator teria cedido seu nome a um de seus, até então, funcionários, para alugar um apartamento. O ex-funcionário na época não tinha condições para comprovar a renda necessária para o aluguel, que tinha estimado o valor de R$1.200,00, então, Rafael emprestou seu nome para este homem poder alugar o imóvel.

No entanto, o ex-funcionário se mudou deste apartamento deixando dívidas em aberto, aluguéis, condomínio e débitos de endereço, que não foram quitados, embora não tenha sido Rafael quem deu o calote, ele que irá responder pelas dívidas ativas, pois é seu nome que está no contrato de locação.

PUBLICIDADE

Entenda sobre o processo judicial de Rafael Cardoso

O ex-funcionário saiu do apartamento no dia 5 de dezembro de 2018, deixando algumas dívidas em aberto, como cotas de condomínio, aluguéis e pintura interna do imóvel, as cobranças das dívidas estão em nome do ator Rafael Cardoso.

O valor atualizado hoje para quitação dos débitos, é de R$9.412,61, com correção e juros, o dono do apartamento alega já ter tentado resolver o caso de forma amigável, porém, sem resultados positivos, buscou a justiça para tentar receber e resolver esta situação.

Consta no processo, que o imóvel foi desocupado no dia 5 de dezembro de 2018, mas que ficaram dívidas ativas dos últimos meses.

O processo está em fase inicial caminhando para a fase de intimação de pagamento da dívida.

PUBLICIDADE