Notícias

Quem é a influencer que foi presa junto com 2 suspeitos em operação que investiga homicídio

Em seu perfil nas redes sociais ela afirma ser natural de Goiânia e mãe de gêmeos

ANÚNCIOS

Nesta quinta-feira (18), Yeda Freitas, uma influenciadora digital bem conhecida, encontrou-se em sérias dificuldades quando foi presa pela Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH). Ela é suspeita de ter desempenhado um papel no brutal assassinato que abalou Goiânia em março de 2022.

Freitas, uma mãe de gêmeos e autoproclamada nativa de Goiânia, acumula 33 mil seguidores nas redes sociais. A influencer, que normalmente compartilha vídeos dançando e imagens de suas viagens, está agora no centro de uma investigação criminal.

Outros envolvidos na trama foram Antônio Luiz de Souza Filho, mais conhecido como Toinzinho, que era o namorado de Yeda na época do incidente, e outros dois suspeitos, Mateus Barbosa da Silva e José Camilo Pereira Bento. Toinzinho e Freitas eram conhecidos por levar uma vida luxuosa, repleta de viagens e carros finos.

Os eventos trágicos que resultaram na prisão de Yeda envolveram a morte de Douglas Henrique Silva. O crime ocorreu na Rua Anchova, Jardim Atlântico, no dia 14 de março de 2022. As autoridades alegam que Yeda e Toinzinho faziam parte de um esquema de cocaína e que Yeda se beneficiava financeiramente desse esquema.

ANÚNCIOS

Para evitar uma dívida, Toinzinho teria planejado uma armadilha em que Yeda é suspeita de ter participado. O juiz Jesseir Coelho de Alcântara da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia foi quem decretou a prisão de Freitas.

Para ajudar a avançar no esclarecimento do caso, a Polícia Civil divulgou as imagens e os nomes dos suspeitos. O objetivo é que potenciais testemunhas possam identificá-los e contribuir para a resolução do crime.

Sobre o Autor

Carla Dias

Apaixonada por notícias e variedades femininas. Comunicativa e criativa, compartilho dicas, inspirações e novidades para empoderar mulheres.