Notícias

Líder dos caminhoneiros fala pela pimeira vez a respeito dos protestos contra o Lula

Rodovias em 11 estados estão bloqueadas.

Na noite deste último domingo (30), após a vitória do candidato a presidência Luiz Inácio Lula da Silva, caminhoneiros em todo o país passaram a bloquear rodovias em protesto contra o resultado das urnas e passaram a pedir intervenção militar no Brasil.

PUBLICIDADE

Segundo as primeiras apurações caminhoneiros que se dizem apoiadores do atual presidente Jair Messias Bolsonaro, bloqueiam cerca de 63 pontos em rodovias de 11 estados do país e do Distrito Federal.

Nas redes sociais circulam diversos vídeos que mostram diversas rodovias bloqueadas. Confira:

PUBLICIDADE

Nesta segunda-feira (31), o líder dos caminhoneiros Wallace Landim, que é conhecido popularmente como Chorão, concedeu uma entrevista para o portal ‘Carta Capital’, ele condenou o ato dos colegas de produção.

Veja a seguir o que ele falou sobre o caso.

PUBLICIDADE

Wallace Landim afirmou que não está engajado neste movimento e afirmou que não iria contra ao resultado das urnas: “Eu jamais vou organizar um ato contra a democracia”.

Segundo o líder dos caminhoneiros este ato é de uma pequena parte dos caminhoneiros que são de extrema-direita e apoiam Jair Messias Bolsonaro.

Ainda de acordo com “Chorão” o pessoal de extrema direita já vinha ameaçando com bloqueios e afirmou que o movimento é mais forte nos estados onde Bolsonaro teve votação massiva, como por exemplo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, e Mato Grosso.

O líder dos caminhoneiros ainda fez questão de ressaltar que o movimento tem características de um locaute.

PUBLICIDADE

“Os caminhões que aparecem nas imagens, na maioria, são novos, o que aumenta a suspeita [de participação das transportadoras]”, outro ponto é que em Santa Catarina, onde está maior o movimento, o ponto de organização é na maioria das vezes em frente à Havan”, afirmou Chorão.

Sobre o Autor

Fabiana Batista Stos

Jornalista digital, com mais de 10 anos de experiência em criação de conteúdo informativo e imparcial. Somente a imprensa livre tem o poder de defender os interesses e a liberdade do cidadão.