Curiosidades

Lambidas de cachorros podem ser perigosas! Saiba a razão

Embora seja um ato que demonstre afeto, as lambidas podem desencadear graves doenças em humanos. Saiba as razões e o que fazer para receber lambidas sem colocar sua saúde em risco.

Quando um cãozinho vem lamber nossa pele, sabemos que ele está demonstrando todo seu afeto, o seu grande amor por seu dono. É assim também que os cães demonstram alegria em ver seus donos, dando ‘lambeijos’ por todas as partes, inclusive no rosto.

PUBLICIDADE

Mas acredite, há algo muito sinistro neste ato!

Apesar da beleza deste ato, e, embora seu cão nem imagine que está lhe prejudicando, afinal para ele isto é um gesto de carinho, mas através das bactérias que ficam sobre a língua do cachorro, você pode contrair algumas doenças e infecções.

PUBLICIDADE

Você deve estar pensando agora, “Ah, isto é besteira!”, mas não é! As bocas dos cães não são limpas, iguais as bocas humanas.

O professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp – Botucatu), e médico infectologista Alexandre Naime Barbosa, explica “A boca dos cães possui uma flora bacteriana potencialmente patogênica para os seres humanos, que podem causar diversas doenças se vencida a barreira de proteção da pele”.

PUBLICIDADE

Quais as bactérias encontradas nos cães?

Comumente são encontradas as bactérias Clostridium, Escherichia coli, Salmonella e Campybacter. A Escherichia pode causar inflamação da vesícula biliar, as demais podem causar inflamação no estômago e no intestino, e, ainda, uma das espécies da bactéria Clostridium, causa tétano, apesar do tétano estar associado a coisas enferrujadas, ele também pode estar presenta a terra, areia, plantas e madeiras.

Essas bactérias não desenvolvem nenhum mal no organismo canino, ao contrário, elas até contribuem os animais na limpeza e na cura de seus machucados. Já em contato com as mucosas humanas, podem penetrar na pele através de feridas, e causar maiores danos. Pessoas com sistema imunológico enfraquecido, idosos, ou pessoas que fazem uso de medicamentos imunossupressores, podem ser mais prejudicadas ainda à estas bactérias.

Segundo especialistas, as lambidas não são tão prejudiciais à saúde humana, quando feitas longe da boca, dos olhos e locais em que não tenham feridas, tomando estes cuidados, dificilmente as bactérias serão transmitidas.

Outro cuidado que devemos ter, os cães farejam fezes encontradas na rua ou quintais, eles cheiram as partes intimas dos outros cachorros, por isto eles carregam também parasitas, transmissores de ancilostomíase e ascaridíase (causada pela lombriga). Humanos contraem estes parasitas, comendo ovos, de larvas presentes no solo ou de alimentos contaminados, como cachorros estão expostos a ela por este ato instintivo que fazem, eles podem também serem transmissores.

PUBLICIDADE

Mordidas

Todo mundo sabe, que a raiva é transmitida através da mordida dos animais. No entanto, em caso de sermos mordidos, estamos expostos também as bactérias presentes na boca dos animais, que podem desenvolver sérias infecções.

“As infecções bacterianas são a principal consequência, podendo levar a quadros de osteomielite [inflamação óssea], artrite séptica, infecção da pele, músculos e possível choque séptico”, explicou a médica veterinária, Janaína Biotto Camargo.

Pessoas que forem mordidas por cachorros ou gatos, devem receber atendimento médico, passar por avaliação e tomar os medicamentos devidos para combater infecções.

Como evitar

É necessário manter as vacinas de seus animais em dia. Lembrando que animais quando filhotes, precisam receber doses de medicamentos para evitar vermes e larvas, tome cuidado para que eles não tenham contato com fezes, recolhendo sempre que possível e higienizando bem o local. Lave suas mãos com água e sabão após fazer carinho em seu animalzinho.

Tomando todos os cuidados importantes, os riscos de transmitir infecções nos humanos, serão baixos.

“O convívio com animais de estimação pode ser estreito desde que os cães sejam levados ao veterinário com frequência para que o profissional possa orientar sobre cuidados com higiene e tratamento de doenças. Assim, a convivência entre humanos e animais é benéfica”, afirma Alexandre Barbosa.