Curiosidades

Bebê de apenas 400 gramas luta pela vida desafiando todas as probabilidades e milagre acontece

Linda história de fé e superação.

A gravidez é algo esperado por todo casal em algum momento de suas vidas. Mas esse momento esperado também pode ser muito assustador, ainda mais quando a probabilidade de um casal ter filhos é muito reduzida e a mulher engravida de repente, o sentimento de medo é ainda maior.

PUBLICIDADE

Apesar dos perigos que uma gravidez pode trazer consigo tudo muda quando os bebês chegam. O caso a seguir conta à história de um casal que foi surpreendido com a notícia de que estavam esperando um filho. Mas infelizmente, aconteceu uma complicação e o bebê nasceu prematuro pesando apenas 400 gramas.

A mãe Ashley Zachmeyer havia sido diagnosticada com a Síndrome do Ovário Policístico e as chances de engravidar eram mínimas, mas um milagre aconteceu e ela engravidou de Adalee.

PUBLICIDADE

“A minha filhinha não tinha grandes probabilidades de sobrevivência. Como poderia um bebê de 400 gramas sobreviver? Os médicos não lhe davam nenhuma chance, nenhuma esperança”.

A gravidez de Ashley foi um choque para todos, quando foi descoberta já tinha sete semanas de idade gestacional. Os médicos pensaram que era um cisto porque Ashley não tinha como engravidar, mas lá estava o pequeno batimento cardíaco, a gravidez, porém era de alto risco.

Quando Adalee nasceu o médico disse à mãe que sua filha tinha menos de 20% de chance de sobreviver e ela então perguntou a Deus:

‘Porque é que você nos abençoaria com esta menina só para levá-la embora’? Eu fiquei com raiva.

PUBLICIDADE

Mas a raiva logo se transformou em determinação e ela não ia desistir. Ashley procurou uma segunda opinião… Este segundo especialista disse a ela a mesma coisa. Mas nesse momento difícil a mãe encontrou fé em seu coração.

“A cada semana que passava, eu tinha um pouco mais de esperança. As coisas continuavam piorando, mas eu não podia desistir. Deus escolheu-me para ser mãe dela por uma razão.”

PUBLICIDADE

A fé de Ashley começou a agir e Deus ouviu suas orações, lentamente a menininha ganhou o peso que precisava. Em pouco tempo, ela já tinha 900 gramas e o médico retirou o tubo.

A menina continuou a crescer e prosperar. E ao terceiro mês de idade, Adalee já não tinha mais apoio respiratório! Ela estava respirando completamente sozinha. Adalee desafiou todas as probabilidades médicas e sobreviveu se tornando uma linda garotinha cheia de saúde e Ashley entendeu que não há nada impossível para Deus.