Famosos

Querida cantora não pode mais cantar após descobrir esclerose lateral amiotrófica

Um comunicado de sua assessoria de imprensa informou sobre a dificuldade de fala da cantora por conta da doença.

Conhecida como um dos maiores ícones do cenário da música internacional, a cantora Roberta Flack, de 85 anos de idade e que venceu por quatro vezes o prêmio Grammy, foi diagnosticada com um quadro de esclerose lateral amiotrófica – doença conhecida pela sigla ELA.

PUBLICIDADE

Em comunicado enviado por seus assessores de imprensa ao público foi informado que a condição clínica da celebridade impede a sua fala e compromete a capacidade de comunicação.

A ELA atinge as células nervosas do cérebro e a medula espinhal. Por esse motivo, a doença causa uma lenta paralisia nos movimentos dos músculos do corpo até provocar o falecimento do paciente. Trata-se de uma doença degenerativa e sem cura, muito embora o tratamento paliativo seja capaz de promover sobrevida para o enfermo.

Roberta Flack viveu o auge de sua carreira no decorrer da década de 1970. A artista lançou um total de 20 álbuns e ficou conhecida internacionalmente por ser a primeira cantora a emplacar por dois anos seguidos o troféu de melhor gravação do ano em 1973 por First Time I Ever Saw Your Face e em 1974 por Killing Me Softly with His Song.

PUBLICIDADE

Reprodução / Instagram

Nas próximas semanas, trabalhos voltados na trajetória de Roberta Flack serão lançados. A cantora terá um documentário sobre a sua vida pessoal exibido no festival de cinema em Nova York no mês de novembro. Em janeiro de 2023, por sua vez, será lançado um livro infantil.

Via: uol.com.br