Curiosidades

Pesquisadores descobrem planta sul-africana que pode ser alternativa ao uso medicinal da maconha

Planta é usada em rituais religiosos há muitos anos na região.

ANÚNCIOS

Cientistas israelenses descobriram uma nova possibilidade de tratamento para pacientes que fazem uso medicinal da cannabis, popularmente conhecida como maconha. Os estudos ainda estão em fase inicial, mas são promissores.

A planta em questão é natural da África do Sul e vem sendo usada em rituais religiosos há séculos. A Helichrysum umbraculigerum, nome científico, tem parentesco com as margaridas, alfaces e girassóis.

Os cientistas buscavam compreender a extensão de suas propriedades terapêuticas e descobriram que a planta produz canabigerol (CBG), além de outras cinco substâncias que também podem ser úteis.

O estudo foi conduzido no Weizmann Institute of Science, em Israel, e publicado na revista Nature Plants. A descoberta é promissora porque a planta pode vir a ter utilidade em tratamentos delicados.

ANÚNCIOS

Ao contrário da cannabis, a planta sul-africana não produz canabidiol (CBD) e do tetrahidrocanabinol (THC). Ainda assim, o canabigerol (CBG) é promissor por ser usado em tratamentos de tipos de câncer e uma série de distúrbios neurológicos.

Um dos pontos positivos da planta é que ela ao contrário da cannabis, não produz efeito psicoativo. Para a pesquisadora Shirley Berman, a descoberta pode ser explorada em diversos tratamentos.

Encontramos uma nova fonte importante de canabinoides e desenvolvemos ferramentas para sua produção sustentada, o que pode ajudar a explorar seu enorme potencial terapêutico”, declarou.

Ainda esta longe da planta ser usada de forma medicinal em larga escala, mas a descoberta vem sendo comemorada pela comunidade científica mundo afora.

ANÚNCIOS

Sobre o Autor

Roberta R

Notícias diárias, cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo. Notícias curiosas, interessantes e cobertura dos famosos.