Notícias

‘Perdi minha filha e o meu útero’, mulher faz desabafo após o pior dia de sua vida ter sido em seu chá de bebê

Vanessa engravidou após ter sofrido um aborto retido, mas acabou saindo do hospital sem a sua filha e sem o seu útero.

ANÚNCIOS

Vanessa Botacini, de 34 anos, realizou o seu chá de bebê quando estava grávida de 35 semanas, no dia 30 de janeiro de 2021.

Logo após ter passado pela triste experiência de um aborto retido, ela comemorou a gravidez de sua primeira filha, Melissa, e com isso, chegou até mesmo a organizar um chá de bebê, convidando os seus parentes e amigos. Vanessa estava muito ansiosa e ficou por dias falando do quanto estava feliz por essa nova fase em sua vida.

Quando a festa estava acabando, a administradora sentiu fortes dores na barriga e precisou ser encaminhada para uma unidade de saúde. Menos de vinte minutos após ter chegado no hospital, os médicos entenderam que se tratava de uma situação grave e avisaram que o único caminho possível era realizar uma cesárea de emergência.

Vanessa esperava escutar o choro de sua filha pela primeira vez, mas saiu do local sem sua filha e sem o seu útero.

ANÚNCIOS

“Em casos de ruptura uterina, poucas mulheres sobrevivem. Eu estou aqui viva, sou um milagre. Ao mesmo tempo, tenho de lidar que agora não tenho meu útero e nem a minha filha”, desabafou Vanessa em seu livro, que foi lançado no último sábado (15), após ter enfrentado graves problemas durante sua gestação.

Agora, tudo o que a administradora deseja é conseguir uma barriga solidária para conseguir realizar o seu sonho, o de ter um filho que seja biológico. Ela chegou a contar tudo em seu livro, ‘Há Vida Após o Luto’, devido toda a dor que enfrentou.

Sobre o Autor

Juliana Gomes

Colunista de notícias dedicada a escrever sobre os mais diversos assuntos. Sempre fui apaixonada pela arte da escrita e pela literatura.