Notícias

O que ainda precisa ser esclarecido sobre o assassinato da enfermeira grávida no ES; caso é mistério

A mulher foi encontrada sem vida em uma região distante do local em que morava. Mais detalhes diante do ocorrido foram expostos no artigo e muitos lamentam a partida.

ANÚNCIOS

Na manhã desta terça-feira, dia 16 de janeiro, ocorreu o sepultamento da enfermeira Íris Rocha, de 30 anos de idade, que estava grávida de oito meses. O caso aconteceu no Espírito Santo e deixou a localidade chocada.

O corpo de Íris foi encontrado nesta última quinta-feira, dia 11 de janeiro, na região de Alfredo Chaves, na região Serrana do Estado. Mais detalhes diante do ocorrido foram expostos pela delegada Maria da Glória Pessotti, responsável pelas investigações.

Ainda faltam esclarecer diversos pontos sobre o falecimento da jovem. O corpo apresentava dois tiros no peito, e o assassino tentou ocultá-lo jogando cal por cima.

Ainda não se sabe quem é o autor do crime. E pela falta de informações sobre a identificação do responsável pelo o assassinato, a motivação permanece um completo mistério.

ANÚNCIOS

Íris era descrita por amigos, familiares e colegas de trabalho como uma pessoa alegre, meiga e que se dedicava aos estudos, sendo mestranda na Universidade Federal do Espírito Santo.

Uma pessoa admirável, simples, humilde .Que a justiça seja feita por você e sua bebezinha“, declarou uma pessoa próxima que convivia com Íris e está lamentando sua partida.

A enfermeira, que morava na localidade de Serra, foi encontrada em Alfredo Chaves, o que levantou dúvidas sobre como ela teria chegado até o local.

A polícia, que não divulga detalhes para não prejudicar as investigações, está em busca do suspeito do crime. O caso continua gerando comoção e exigindo esclarecimentos.

ANÚNCIOS

Sobre o Autor

Juliana Gomes

Colunista de notícias dedicada a escrever sobre os mais diversos assuntos. Sempre fui apaixonada pela arte da escrita e pela literatura.