Notícias

Médico é suspeito de oferecer R$ 500 para quem identificasse o morador em situação de rua antes de tirar a vida dele por arrombamento, diz a polícia

O caso continua sob investigação.

ANÚNCIOS

O médico ortopedista Albert Basílio Medeiros foi detido nesta quarta-feira (2) sob suspeita de envolvimento no homicídio do morador de rua Francisco Eudes, ocorrido na madrugada de 24 de abril de 2022, no Centro de Teresina.

Segundo informações, Albert Basílio teria oferecido uma quantia de R$ 500 por informações que levassem à identificação do responsável pelo arrombamento de seu veículo, sendo que Eudes foi apontado como o suposto autor do crime.

A defesa do médico optou por não se pronunciar sobre o caso. Albert Basílio Medeiros foi detido temporariamente em uma clínica ortopédica na capital, após ação da equipe liderada pelo delegado Jorge Terceiro, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo informações do delegado Francisco Costa, conhecido como Barêtta, no dia do crime o médico teria estacionado seu veículo em uma rua próxima à praça João Luís Ferreira, localizada no Centro da capital Teresina do estado do Piauí.

ANÚNCIOS

Enquanto estava em uma boate próxima, o veículo de Albert Basílio foi alvo de arrombamento. As investigações estão em andamento para esclarecer todos os detalhes do caso.

De acordo com as informações da polícia, nada foi roubado do carro do médico. No entanto, o médico, ao perceber o dano ao veículo, buscou obter informações sobre o responsável pelo arrombamento, oferecendo recompensa financeira pela identificação.

O suposto autor do arrombamento, conhecido como Cabeludo, era um morador de rua e, infelizmente, foi encontrado e morto na Praça após ser identificado como o suposto responsável pelo incidente.

“Nos autos consta que ele [médico] ofereceu dinheiro para quem informasse quem era o Cabeludo. R$ 400. Depois aumentou para R$ 500 e saiu. E logo após ele volta e já vai em direção ao Cabeludo. Era uma madrugada chuvosa em Teresina e eles [moradores de rua] estavam todos recolhidos numa parada de ônibus na [rua] 7 de setembro, próximo à Praça João Luís”, disse o delegado responsável pelo caso Francisco Costa.

ANÚNCIOS

O suspeito que teria colaborado com o médico também está sendo investigado pelas autoridades. Albert Basílio prestou depoimento na manhã desta quarta-feira porém a polícia ainda não divulgou o teor de suas declarações.

A defesa do médico informou que ainda se pronunciará sobre o caso, o que indica que estão aguardando para se manifestar oficialmente. As investigações continuam em curso para esclarecer todos os fatos e detalhes relacionados a essa trágica ocorrência.

Sobre o Autor

Fabiana Batista Stos

Jornalista digital, com mais de 10 anos de experiência em criação de conteúdo dos mais diversos assuntos. Amo escrever e me dedico ao meu trabalho com muito carinho e determinação.