Curiosidades

Hormônio pode reverter perda de memória causada pelo Alzheimer; diz pesquisa liderada por brasileiros

“A gente não fica a dever nada aos melhores pesquisadores no mundo. O problema que nós temos aqui é a falta de apoio à atividade de pesquisa”, diz um dos cientistas.

Um estudo liderado por pesquisadores brasileiros da Universidade Federal do Rio de Janeiro, traz uma excelente notícia relacionada ao mal de Alzheimer. Depois de muitos estudos os cientistas chegaram a conclusão de que os níveis contidos no hormônio chamado Irisina são eficazes no tratamento da perda de memória.

PUBLICIDADE

A Irisina é um importantíssimo hormônio que o nosso próprio organismo produz durante atividade física, ou seja, quando nos movimentamos, esta notícia traz esperança para os portadores do mal de Alzheimer. A revista “Nature Medicine”, publicou essa pesquisa segunda-feira, dia 07 de janeiro de 2019.

Para realizar os testes, os cientistas estudaram os efeitos em camundongos com a doença, os camundongos ao fazerem exercícios físicos produziam a irisina, em outros o hormônio era injetado, nesse processo descobriu-se que no cérebro das pessoas com Alzheimer a dosagem de irisina é muito baixa, a irisina produzida por meio das atividades físicas reverteu a deficiência na memória dos camundongos.

PUBLICIDADE