Saúde

É possível romper o saco de Douglas? Situação é comum? Ginecologistas respondem essas e outras dúvidas

Após o caso ter viralizado através de canais de comunicação, ginecologistas respondem essas e outras dúvidas.

ANÚNCIOS

O caso da morte de Lívia Gabriele da Silva Matos, 19 anos, durante um encontro no apartamento do jogador de futebol Dimas Cândido de Oliveira Filho, 18, do Corinthians, levantou questões sobre o rompimento do saco de Douglas.

O “saco” é uma membrana localizada na parte inferior do abdômen, entre o útero e o reto. Segundo médicos, o rompimento do saco de Douglas é incomum, mas pode ocorrer em situações específicas.

Eduardo Siqueira, explica que a laceração nessa área pode acontecer devido a pouca lubrificação, ressecamento, intensidade na prática sexual ou uso inadvertido de objetos.

Geralmente, as mulheres que sofrem essa lesão procuram atendimento médico, recebem suturas e retomam as atividades sexuais normalmente. A dra. Carolina Fernandes Giacometti ressalta que a ruptura do saco de Douglas é rara, mas pode ocorrer relacionada a um trauma.

A profissional é ginecologista filiada a um reconhecido hospital de São Paulo. “É raro ter lacerações deste tipo, mas podem acontecer”, afirmou, diante do ocorrido e buscando explicar mais detalhes sobre a situação.

ANÚNCIOS

Fatores como cirurgias na região, cicatrizes, menopausa, amamentação e distúrbios de coagulação podem aumentar o risco. Neste vídeo, a ginecologista Yara Caldato, explicou com mais detalhes o que pode acontecer e quais são os riscos:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Yara Caldato | Ginecologia Regenerativa Funcional e Estética (@yaracaldato)

O laudo apontou uma “ruptura de fundo de saco de Douglas com extensão à parede vaginal esquerda” no caso de Lívia. O advogado da família enfatizou a necessidade de aguardar os resultados do IML e dos exames toxicológicos para conclusões

ANÚNCIOS

A polícia investiga o caso, e o jogador alega não ter cometido crime, prestando socorro à vítima. A situação ainda gera questionamentos sobre os detalhes do encontro e as circunstâncias da morte.

O caso destaca a importância de buscar assistência médica em caso de dor intensa ou sangramento durante as relações sexuais. Nestes casos, todo o cuidado é pouco.

Sobre o Autor

Juliana Gomes

Colunista de notícias dedicada a escrever sobre os mais diversos assuntos. Sempre fui apaixonada pela arte da escrita e pela literatura.