Curiosidades

Conheça a origem do meme “É verdade esse bilhete”; Aposto que você não sabia

Como estratégia o menino escreveu um bilhete para simular o envio de um comunicado da escola sobre a possibilidade de não ter aulas no dia seguinte, pois poderia ser feriado.

Esse sem duvida se trata de um dos ‘memes’ mais badalados do ano é o do ‘bilhete falso’ ou conhecido também por ‘é verdade esse bilhete’ A história começou depois que Gabriel Lucca, de 5 anos de idade, forjou um bilhete no qual dizia: “Senhores ‘paes’ (sic): Amanhã não vai ter aula porque pode ser feriado. Assinado: Tia Paulinha”, embaixo da mensagem, vinha escrito “É verdade esse bilhete”.

PUBLICIDADE

O bilhete do Gabriel viralizou nas redes sociais e as pessoas começaram a usar a ideia do garoto para criar brincadeiras dentro da circunstância. Endereçou o bilhete aos “senhores paes” e o assinou como “tia Paulinha”, sua professora. Além disso, para dar autenticidade ao comunicado, escreveu: “é verdade esse bilete”.

É lógico que, o cuidado do menino ao desenvolver uma estrutura próxima de um comunicado escolar em seu bilhete não enganou sua mãe, Geovana Santos. Surpresa e bem humorada, ela enviou, pelo whats, uma foto do pedaço de folha de caderno, mal cortado, com erros de ortografia, letra mal feita, assinatura curiosa e autenticação mais inusitada ainda, para a professora de seu filho.

Paula Renata Robardelli, a professora de Gabriel, também ficou surpresa, com a astúcia do menino. Na manhã de 21 de agosto, o dia seguinte, ela postou em sua conta no Facebook a foto do bilhete e uma legenda que aponta Gabriel como muito jovem leitor e escritor que tentou trollar sua professora e sua mãe.

PUBLICIDADE

Em seguida, elogia a esperteza da geração do menino e posta um sequência de emoticons que vão gradualmente das reações de raiva para o pavor, passando para o choro triste e, em seguida, para o choro de alegria, finalizando com um olhar apaixonado e um elogio ao menino.Este post viralizou e logo os internautas já criavam seus próprios memes a partir do bilhete de Gabriel.

Esse meme tem usos variados e é usado tanto em brincadeiras inofensivas ao redor de temas como bebês fofos e “catioros”, quanto com um tom de debate político e social, podendo ser enquadrado, nesses casos, como um meme de discussão pública sobre temas coletivos.Gabriel, sua mãe a sua professora participaram de programas de auditório, noticiários na televisão, em rádios e publicações de revistas e jornais na internet.

PUBLICIDADE