Notícias

Ator Fábio Assunção vira piada e artistas saem em sua defesa; “Chega de rirmos da dor alheia”

Famosos usaram as redes sociais contra o uso de adereços que remetem à dependência química do ator.

Fábio Assunção, 47 anos, é um ator e diretor teatral brasileiro, amplamente conhecido por seu trabalho em telenovelas da Rede Globo. Conquistou diversos prêmios por sua atuação na televisão. Na vida política, o ator filiou-se ao Partido dos Trabalhadores em 2017.

PUBLICIDADE

O ator já foi preso várias vezes depois de brigas, também embriagado, e tem histórico de dependência de álcool. Em todas as prisões, a mídia e o público estavam lá, ora com línguas afiadas e câmeras a postos, ora com alguma empatia. Em outra feita em 2018, preso por desacato depois de se exceder no álcool, gerou comoção ao dizer, algemado, no carro da polícia: “Eu não sou criminoso”. 

Essa semana famosos se reuniram para reprovar as piadas envolvendo Fábio Assunção neste carnaval. Colegas de elenco do ator usaram as redes sociais como forma de protesto para pedir pelo fim das brincadeiras usando sua luta contra a dependência química e o fato de seu rosto até ter virado máscara para os foliões.

PUBLICIDADE

Os atores e atrizes publicaram em suas redes sociais uma foto de Assunção acompanhada da mensagem: “Além de figura pública, apresento a vocês um ser humano portador de uma doença chamada dependência química. Alguém faz piada com atores que têm câncer?”

O ator Marcelo Serrado escreveu ainda: “Chega de rirmos da dor alheia e de fazermos piadas disso! Todo o meu amor e torcida ao meu amigo querido”.

No Instagram, a atriz Carolina Dieckmann afirmou que piada “tem limite, sim. Bora tomar cuidado para que a nossa alegria no Carnaval não seja um motivo de tristeza para alguém. Temos muito para aprender. Boa folia e mais, muito mais amor”.

PUBLICIDADE

Mariana Rios: “Respeito é o ato de não fazer aos outros o que jamais gostaríamos que fizessem com a gente. É dar espaço para que os outros expressem suas opiniões, sem discriminação ou punições… É não maltratar, humilhar ou espezinhar as pessoas, simplesmente porque nos consideramos certos ou melhores…”

Nos blocos de pré-Carnaval deste fim de semana (24 e 25), em São Paulo e no Rio, muitos foliões usaram máscaras com a imagem do ator, que é dependente químico.

Em nota no fim de Janeiro em seu Instagram, Fábio Assunção anunciou que fez um acordo com os músicos Gabriel Bartze e Bruno Magnata, da banda baiana La Fúria, autores da canção “Fábio Assunção”. Segundo ele, todo o valor arrecadado com a música será doado para duas instituições, ainda não definidas, que tratam dependentes dos vícios.

PUBLICIDADE

“Antes de qualquer coisa eu preciso falar com as pessoas que passam pelo mesmo problema que eu. Eu não endosso, de maneira nenhuma, essa glamourização ou zueira com a nossa dor. Minha preocupação é com quem sente na pele a dor de ser quem é. Com as suas famílias”, disse o ator em vídeo publicado no seu Instagram.

“Para além disso, eu quero dizer que jamais me passou pela cabeça censurar a criatividade das pessoas, quando vi a tal zueira tomar proporções gigantescas como a música. Mas entre não censurar e deixar de conscientizar, existe um abismo que não me conforta”, completou o ator.

Ou seja, vamos saber brincar né galera, respeito vem em primeiro lugar!

 

Sobre o Autor