Saúde

As mulheres entre os 20 e 40 anos precisam ler isso

A SOP (Síndrome dos Ovários Policístico) é um problema que afeta mulheres entre as mais variadas idades e influencia diretamente na reprodução.

O corpo de uma mulher muda com o passar do tempo e isso é um fato incontestável, as mudanças são nítidas desde o momento em que nascem, durante a infância, durante a adolescência e depois finalmente ao decorrer da vida adulta.

PUBLICIDADE

Essas mudanças são físicas e emocionais, o corpo fica mais ‘completo’ e os sentimentos mais firmes. Porém, as maiores alterações acontecem mesmo a partir dos 18 anos e vai até os 55, prazo máximo para uma mulher que sonha em ser mãe, ter um filho.

Alguns problemas aparecem em determinados momentos na vida de uma mulher e precisam ser explicados, é o caso da Síndrome do Ovário Policístico (SOP). Um distúrbio que afeta o processo de ovulação causado por um extremo desequilíbrio hormonal que pode surgir por uma série de fatores. A SOP acaba criando alguns cistos nos órgãos reprodutores da mulher.

Os cistos são normais, eles geralmente aparecem quando uma mulher entra em seu período de ovulação e somem quando o processo da menstruação chega ao fim. Porém, as que sofrem com a SOP, não veem estes cistos indo embora e a permanência deles desestrutura completamente os ovários, tornando-os aproximadamente 3 vezes maiores do que deveriam ser.

PUBLICIDADE

Um especialista afirmou que a síndrome afeta quase 20% das mulheres quando estão em seu período reprodutivo. Ter tal problema significa ter secreções de androgênios, um hormônio masculino, cada vez mais excessivas e o resultado final é uma frequência muito menor de ovulação com ciclos irregulares.

A causa da Síndrome do Ovário Policístico ainda é um mistério para a medicina, porém, muitos especialistas afirmam que 50% de irmãs ou filhas de portadoras, futuramente podem sofrer com o problema. Estas afirmações são baseadas nos conhecimentos até o momento, tudo o que se sabe é que a SOP é de origem genética.

Existe uma forma bem eficaz de combater a síndrome, a mulher antes de tudo precisa consultar um médico e após todas as avaliações, o ‘remédio’ mais indicado é a pílula anticoncepcional hormonal. As pílulas deixam o ovário menor e fornecem uma defesa extra contra a formação de cistos além de causar a diminuição dos hormônios masculinos.

 

PUBLICIDADE

Sobre o Autor